quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

amo-te fevereiro # the end

Foste a 4ª a chegar ao meu e-mail a dizer "SCARLET ÉS GRANDE!", por isso vais receber um mimo  ")



amo-te fevereiro 18 # eu amo vocês


Chegados ao fim do mês não podia deixar de vos agradecer a vossa participação na rubrica AM-TE FEVEREIRO.
E como também eu sou uma mulher do povo, dedico-vos esta canção da grande Liliane Marise.
Eu AM vocês meu povo.



we saw your boobs

Aguarda-se ansiosamente o lançamento do segundo single, intitulado "we saw your penis".
Confesso que achei a música de mau gosto e digam-me que sou a única a pensar que o mamilo está muito para cima.



por favor não me processem que estou desempregada

A mim o que me choca é a pobreza de espírito da coisa.
Sou contra todo o tipo de discriminação, mesmo a chamada discriminação positiva.
Estive um dia sem computador e sem televisão e parece que foi nesse dia que o salazarismo voltou e a liberdade de expressão se foi.
Sinceramente, eu acho que a Sofia Alves atriz se veste mal.
Sinceramente, eu acho que a outra Sofia não ía vestida de acordo com a ocasião.
O que eu gostava mesmo era que a Sofia tivesse tido um dia de sonho.
A chegar ao Kodak Theatre numa mega limousine, super produzida, e que terminasse a noite numa daquelas festas pós óscares a bebericar champanhota no meio das estrelas.
Isso é que era em grande.


(sem qualquer desmérito para a fundação Make a Wish)

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

olhos nos olhos

Isto deu-me uma ideia... e março tivesse um tema?



(lá vai a anónima do google reader ter um piripaque...)

fevereiro - impasse

O tempo passa e há dias em que as nuvens cerram o meu céu.
O céu que tem o nome da minha avó e donde só podem vir coisas boas.
Estou num impasse, à espera que as nuvens passem.
(Obrigada querida Margarida por me emprestares este bocadinho do teu céu por onde sempre entra o sol ♥)



(desafio 12 meses d'o blog azul turquesa)



terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

a prova provada de que as mulheres são umas cabras e os homens uns tótós

 Costumo ir a uma farmácia onde trabalha uma farmacêutica que frequenta o mesmo cabeleireiro que eu.
A rapariga é uma simpatia e sempre que lá vou sou bem atendida e trago amostras de produtos de cosmética.
Desta vez foi lá o meu homem sozinho, e ela não sabe que ele e eu temos alguma coisa a ver um com o outro, comprar um batom para o cieiro.
Quando ele chega ao pé de mim tem a barba ao redor da boca verde e eu começo o interrogatório.
Mas que foi que estiveste a beber agora?
Nada.
Mudaste de pasta de dentes?
Não.
Então porque é que tens o bigode verde??
A mesma simpatia de moça vendeu-lhe um batom para o cieiro duma marca que nunca ouvi falar, com proteção UV, verde e com cheiro a merdinha clorofila.
E nem sequer era o mais barato.
E o tótó viu que era verde, duvidou da marca, cheirou o produto?
Naaah!
Devia estar a babar para a cabra moça da farmácia.



{imagens}

manitas d'ouro

Se há coisa com que Deus não me abençoou, foi com umas mãozinhas prendadas.
À conta disso, a minha mãe sempre teve os presentes mais feios do dia da mãe enquanto eu frequentei a escola primária.
(coitada, deve ter respirado de alívio quando passei a receber semanada, porque o meu bom gosto a gastar dinheiro é inversamente proporcional ao meu jeito para as artes)
E a verdade é que este dom me tem perseguido ao longo da vida, deve ser daquelas coisas com que se nasce...
Não sei explicar como, mas é frequente as coisas desconjuntarem-se-me nas mãos, fazerem barulhos esquisitos, deitarem fumo, explodirem, ou simplesmente parecerem normais mas nunca mais funcionarem.
É um mistério que familiares e amigos investigam há anos sem encontrarem explicação.
Se por um lado este dom já me safou de muita coisa chata (eu ofereço-me sempre para ajudar, mas as pessoas hoje em dia parecem valorizar mais os bens materiais do que as boas intenções), também é verdade que já me fez passar por grandes aflições.
(viver sozinha e causar curto-circuitos só com o olhar tem destas coisas)
Mas ultimamente este meu dom virou-se para os cabos, não os militares mas os elétricos.
Tenho um disco externo que o meu homem me ofereceu num aniversário (e ainda dizem que o karma não existe... presentes feios para a mãe = gadgets no aniversário) e que eu muito estimo.
Pronto, por estimar quer dizer que está aqui na sala, dentro dum cesto ao lado do sofá, onde guardo a manta e para onde atiro com as almofadas.
Há uns tempos o disco deixou de funcionar, percebeu o meu homem que o cabo estava como que dobrado ali num ponto e que devia ser a gata que o mordeu e eu disse logo "ah só pode ter sido", apesar da gata nunca ter mordido nenhum cabo antes.
(desculpa Nônô, a dona depois compra daqueles biscoitinhos que tu adoras)
E lá fomos comprar outro cabo, testamos na loja, funcionou e chegada a casa percebi que afinal só funcionava se eu estivesse a carregar na cena que encaixa no disco.
(sim homens, é assim que nós mulheres vemos o mundo: aquilo, a cena, a pecinha, a coisa, o pinchavelho)
Ora o meu espírito empreendedor e desenrascado levou-me a concluir que era mau contacto e que se eu fizesse mais pressão... entortei a ponta do cabo e deixou de funcionar de vez, mas olha afinal arranjei aquilo porque agora voltou a funcionar com o cabo de origem.
(e assim o meu homem escusa de saber que em menos duma semana lixei o cabo pelo qual larguei onze euros)
Portanto, este assunto está arrumado.
Agora o problema é o portátil.
Depois de lhe arrancar a tecla do control 1 (também eu ando descontrolada, aguenta) percebi que o cabo de ligar o computador à eletricidade está a descarnar.
Como?! Como é que isto aconteceu??
Não sei, só pode ter sido o raio da gata outra vez, apesar de ter a certeza absoluta de que não foi e de que nem conseguia morder aquele sítio porque tem lá uma coisa grande de borracha dura mesmo ao lado.
Realmente já há algum tempo que o portátil está sempre a perder a ligação à eletricidade, mas pus-lhe a bateria e achava que o mau contacto era no buraco onde encaixa o pichavelho da corrente elétrica.
Resumindo, a MacGyver que há em mim enrolou o cabo numa fita isolante com que o Gosma 2 uma vez prendeu um farolim (don't ask) e achei que o assunto estava resolvido.
So far so good ou então está a correr bem por eu simplesmente não respirar para cima do computador e teclar como se fosse uma abelha a pousar numa flor.
Agora digam-me vocês, isto tem solução ou começo já a pedir esmola para um novo computador?
Ah! E se de repente eu deixar de dar notícias... isso é impulse 3.
Falta de impulse energético...



1= este post
2= aka ex-marido
3= publicidade dos anos 80, não encontrei vídeos em português, mas este é tão fofinho!

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

o fashionismo é coisa que não me assiste

Já sei que hoje o assunto são os vestidos dos óscares (pois sempre digo que do que vi a minha preferida foi a Jessica Chastain... blá blá blá muio pálida blá blá blá bege desinteressante... sim, a outra vestida de prata de chocolate amarrotada estava muito melhor) e que a cor estrela do pantone 2013 é o verde esmeralda e tudo e tudo e tudo, mas dá-se o caso de a mim me andar a apetecer pasteis, nos tons e nos massa tenra do Frutalmeidas ou feitos pela minha tia, e se bem me apeteceu melhor me vai saber.
(falo dos acessórios que quanto aos pasteis propriamente ditos vou telefonar à minha tia a perguntar se já que faz 81 anos na quinta feira não quer fazer uns massa tenra para eu ir lá almoçar)
Sim, porque isto de ser raínha do pendant carece de planeamento, uma pessoa não pode abrir o closet e vestir qualquer coisa sem ter os acessórios certos, além do mais tenho uma reputação a manter.
De modos que as bijoux devem estar mesmo a aparecer-me aqui à porta, mas o tecido ainda vai sofrer uma transformação.
Dada a conjuntura ainda não decidi se vou oferecer um vestido de prenda de anos a mim mesma, mas os acessórios já ofereci.
Mas até abril... ideias mil!



{já sabem que aqui não há posts patrocinados mas a bijuteria é Bijulândia AF e o tecido Vik Creation's}


amo-te fevereiro 17 # so beautiful and wild

Não é que seja a nossa música favorita, ou a nossa banda favorita... 
(e nem sei bem se ele saberá disto, que esta é de certo modo uma das nossas músicas)
mas sei que, a dada altura do mês de Fevereiro de 2007, esta foi sem dúvida a banda sonora para muitos desenvolvimentos na minha - nossa - vida... 
Não me lembro de ter ouvido outra música por essa altura. 
Não que eu fizesse questão que fosse esta, não que eu a tenha escolhido... acho antes que foi ela que nos escolheu a nós! 
Lembro-me de a ouvir na rádio, de a ouvir enquanto falava com ele, de a ouvir quando ia ter com ele, de a ouvir algumas vezes quando nos encontrávamos... 
E hoje é-me impossível ouvi-la sem voltar a esse mês, cada vez mais longínquo em termos reais, mas cuja lembrança continua presente como se tivesse sido ontem!

Jo
(Life & Love)





{Tonigh - Reamonn}

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

amo-te fevereiro 16 # so sweet

Conheci a Maria Mariquitas através das redes sociais e houve desde logo uma grande empatia entre nós.
E quando nos encontramos pessoalmente foi amor à primeira vista, tal como diz lá atrás na foto.
(coincidência?)
Sabem o que é estar com alguém pela primeira vez e pensarem "esta pessoa podia ser eu" ?
Foi o que eu senti.
E o que eu sinto hoje é um imenso orgulho por ter ganho uma amiga tão talentosa e tão doce.
Parabéns minha querida Joana ♥ desejo-te um dia muito feliz!
(e mil beijos para a tua família linda)



{Sweet - Dave Matthews Band}




quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

amo-te fevereiro 15 # e a gente não se cansa



Era uma vez um RAPAZ que pediu a um AMIGO em comum para conhecer a RAPARIGA, algures numa madrugada de 20/04/2003. O AMIGO dirigiu-se à RAPARIGA e disse-lhe:
"Quero apresentar-te alguém que me disse que precisava muito te conhecer..."
"A mim?!!!" perguntou a RAPARIGA. "Porquê?"
"Disse-me que precisa de conhecer a MULHER por quem vai esperar no altar!" retorquiu o AMIGO.
A RAPARIGA pensou para si, que se tratava de mais uma bela frase de engate, mas quando viu o RAPAZ, e olhou nos seus olhos, sentiu algo que nunca sentira antes, e percebeu que era ELE, que o sentimento era mútuo!
E assim a 21/02/2009, concretizou-se o seu destino, traçado por aquele olhar há quase 6 anos atrás....

Quem disse que lindas histórias de amor apenas acontecem nos livros de encantar?!!!

Lice



quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

tou tramada

Há vários dias que a letra t está encravada.
Já sacudi o teclado com força, já bati com ele em cima da mesa, já escovei, já pincelei, já soprei.
Já investiguei se dá para desencaixar as letras do teclado, não dá, fiquei sem tecla no control...
E há vários dias que o t está perro.
Já deixei comentários noutros blogs sem t.
Estou chateada.
Mas a culpa é minha.
Eu não sou pessoa para ter computadores caros todos coisinhos e lindinhos e sensíveis.
E não tenho.
O meu portátil é um computador de guerra, vai comigo para onde eu for.
Passa grande parte do tempo no meu colo (e estou cá desconfiada que a origem do problema é uma migalha de comida), mas já dormiu comigo na cama.
E é isto, por agora para teclar o t é preciso martelar.
Agora imaginem o que era escrever sem t.
_ar_aruga...  _ão a ver?
Pois.
Logo o t, a minha letra favorita e não digo porquê.



amo-te fevereiro 14 # frrru frrru

Foi amor à primeira vista.
Quando a trouxe para casa ainda tive de lhe dar leite com um biberão e vivíamos com medo de a pisar.
Era uma minúscula princesa rebelde, loura e traquinas que só visto, um segundo de distração e era asneira pela certa.
O único gato que conheço que faz frrru frrru em vez de ronron.
Com o passar dos anos foi ficando cada vez mais doce e cúmplice, companheira de todas as horas.
Chama-se Leonor quando me faz zangar, Nônô quando a chamo para vir comer guloseimas ou patanisca dourada quando a estou a encher de beijos, atrás da orelha, onde o pelo é mais macio.
A bixunga mái linda e loura do mundo está quase a fazer 16 anos, ou seja, segundo isto, tem a provecta idade de 80!





terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

scarletices # 9

Ó pá, a sério, este pessoal que nos invade o spam num inglês macarrónico a dizer que herdamos uma fortuna ou que podemos vir a deitar as unhas ao dinheiro dum falecido ou a propor negócios da China...
Quem são estas criaturas??
E que pensam eles que é Portugal?
Um país de tótós?
Ici n'est pas La République Bananière!
(pas encore...)



(eu sei que nem toda a gente compreende francês, mas é uma das coisas mais divertidas que descobri ultimamente na blogosfera)

scarletices # 8

Yep, diz que sim...



{Too Darn Hot - Ella Fitzgerald}



o fashionismo é coisa que não me assiste

Se há pessoa encalorada nos pés e pernas, sou eu.
Não consigo usar botas com pelo porque me aquecem demasiado os pés.
Adoro collants opacos, mas raramente passo dos mais finos.
Não consigo usar collants com calças.
Etc.
Mas se há coisa que me intriga nos blogs fashion é o seguinte: elas não têm frio nos pés??
É que tiram fotos com o pelo dum urso ao pescoço e depois apresentam pés desnudos em dias de neve...



{1|2|3}

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

scarletices # 7

Vocês hoje tiraram o dia para me irritar, foi??
Ora se tu e tu e tu e tu sabem de tudo... sobra alguém a quem contar?
Sabem que mais?
Eu NÃO quero saber!
A sério pá, vou por um autocolante no blog a dizer que não quero publicidade.



(já o tinha dito aqui)

a pipoca vai fazer pop e outras considerações sobre a maternidade

A propósito da gravidez d'A Pipoca Mais Doce, lembrei-me de quando, ao princípio de casada, as pessoas nos massacravam com a história do "e então bébés?" e o Gosma respondia, com muita piada, "como a casa tem duas despensas, vamos ter dois" e a cara de perplexidade das tias era impagável.
A verdade é quando casei a maternidade não estava contemplada nos planos a médio prazo.
Era uma coisa longínqua que eventualmente havia de me acontecer um dia.
Eu nunca senti o apelo da maternidade, apesar de me dizerem (e de eu saber) que tenho jeito para as crianças.
Por ter jeito quer dizer ter paciência, mudar-lhes a fralda, contar histórias, dar-lhes de comer, inventar brincadeiras, dar-lhes banho, adormecê-las, dar-lhes colo quando acordam com pesadelos e ficar toda vomitada, apaziguar-lhes os medos, fazer vozes parvas, brincar no chão, rebolar a rir, ralhar, verificar se respiram enquanto dormem, ficar com elas uma noite ou um fim de semana para os pais terem uma folga.
E eu adoro crianças, mas nem todos os dias me apetece aturá-las, apesar de as "aturar" à mesma e com todo o carinho quando tem de ser.
Mas nesses dias é com esforço e dedicação que o faço e não só por prazer.
Primeiro nunca quis ter filhos porque já me apetecia rebentar com o mundo por acordar todos os dias às 7h da manhã, quanto mais se tivesse de acordar às 6h para cuidar dum ser pequenino.
Depois nunca quis ter filhos porque tinha uma relação perfeita e egoísta, criada à medida de dois, e valorizava isso acima de tudo.
Resumindo, nunca quis ter filhos e não mudei de ideias.
Mas isso não me exclui de nada enquanto ser humano ou mulher, não me diminui nem reduz capacidades cognitivas.
Por isso não me venham para cá com a converseta do ...mi mi só quem é mãe é que pode falar mi mi mi... que me apetece logo partir para a estupidez.
É o mesmo que me virem dizer que não posso falar dos homens até me nascer uma pilinha ou que não posso ser contra as touradas (que não sou) se nunca tiver sido toureiro.
(isto hoje vai ser dia de downsize de seguidores com esta da tourada)
Enfim, primeiro fiquei desconfiada de que não passava de mais um post publicitário (uma pessoa agora nunca sabe), mas a verdade é que me sinto um bocadinho traída por a Pipoca ter engravidado, já que é dela o melhor texto que li até hoje que explica tudo o que sinto sobre o tema maternidade e os filhos dos outros.
Dito isto, espero que o Pipoco Desarrumado (já o batizei) venha ao mundo com muita saúde e que A Pipoca Mais Doce continue doce, mas com preciosos laivos de acidez.



scarletices # 6


Vocês desculpem lá, eu sei que hoje estou com a telha e tal, mas isto é ou não é o comentário mais abichanado de sempre??  "Um encanto de homem"...???




ai que maçada

Ele há dias que isto da blogosfera é um aborrecimento, tudo com a mesma publicidade, tudo com os mesmos desafios, tudo grávido!
E para que não pensem que não sou popular (ou melhor, se o era estou prestes a deixar de o ser...), sempre vos digo que também recebi o liebster award e todos os outros e que também fui intimada a responder aquela coisa do 10/10 e tudo e tudo e tudo.
Mas eu tenho mau feitio pá, já o disse e repito, embirro com essa mariquice dos selos, selos por aqui só nas cartas.
E quanto às coisas de que gosto já as disse aqui e as de que não gosto são coisas que me vão ocorrendo e não me apetece agora estar a pensar nelas todas duma vez, que aborrecimento, estar agora a pensar em coisas desagradáveis.
(olha, afinal já me lembrei duma, não gosto de selos)
De modos que é isto, agradeço a consideração, mas selos dispenso e desafios serão eventualmente respondidos conforme a telha disponibilidade e desde que não comprometam a programação do blog.
(e já agora com perguntas inteligentes, se não for pedir muito)
Agora venha de lá esse selo para a blogger mais estuporada cá do sítio, que esse eu prometo publicar.



{The Pierces - Boring}

domingo, 17 de fevereiro de 2013