terça-feira, 14 de maio de 2013

o sopro do coração # 2

Ninguém fala dos amores infelizes, dos amores que nos fazem mal.
Dos amores que, de tão sofridos, se chega a pensar que nunca foi amor.
Quando casei estava preparada para tudo, mas não estava preparada para a loucura.
Por incrível que pareça, ainda tenho saudades de ser casada contigo nos tempos bons.
Enquanto foi bom, foi muito bom.
Compreendias-me como ninguém, eras o meu melhor amigo.
Tínhamos tudo para juntos sermos tudo, era o que diziam.
E nós também, sentíamo-nos no topo do mundo, tínhamos descoberto a fórmula da felicidade.
Por isso mesmo, arranjei desculpas para explicar as tuas obsessões.
Se a nossa felicidade dependia duma despensa cheia de champô anti-caspa, que assim fosse.
Até que começaram os surtos psicóticos, mas nem assim eu desarmei.
Se acreditavas em espíritos, íamos à bruxa.
Se odiavas o teu chefe, procuravas outro emprego.
Eu ía arranjar sempre solução.
Eu ía estar lá sempre para ti.
Mas depois afastaste-me.
Não dormias, não comias, já não falavas comigo.
Desaparecias durante dias e quando voltavas parecias um cão perdido dos donos, com fome e com medo.
E eu dava-te colo.
E pedi ajuda.
Mas os teus pais disseram que eras muito nervoso, que já tinhas estado assim uma vez.
Eu que engravidasse que isso logo te passava.
Tentei levar-te ao médico, mas não querias.
Até aquele dia em que me telefonaste a dizer que te ías matar e me deixaste com o coração na garganta até de madrugada.
Apareceste e eras outra vez tu, assustado, desesperado, apenas com o vazio no olhar.
Nesse momento soubemos ambos que tínhamos perdido, que afinal não íamos ser felizes.
Há muito tempo que não me procuras.
Ainda bem, porque a tua loucura faz-me muito mal.
Mas espero que estejas bem.
Espero que finalmente aceites que precisas de tomar os medicamentos.
Espero que consigas ser feliz.



(esquizofrenia*)

13 comentários :

  1. E com este texto fiquei com um aperto no coração!
    O amor que suporta o insuportável, torna-se assim: doloroso.

    ResponderEliminar
  2. Deve ser muito complicado amar alguém com um problema desses...

    ResponderEliminar
  3. Fizeste-me chorar...espero que tenhas ultrapassado isto e que estejas feliz agora.

    ResponderEliminar
  4. Há situações muito complicadas mesmo. Deve ser tão difícil estar ao lado de alguém assim... O não saber o que fazer, como agir, como ajudar, como dar a volta... deve ser muito difícil mesmo!

    ResponderEliminar
  5. Olá Scarlet.
    Este texto arrepiou-me. Além de lindo e bem escrito descreveu um pouco do que é viver com alguém com esse problema. Eu tenho uma tia com esquizofrenia e não tem sido nada fácil para a família. Há dias melhores outros piores. O problema é aceitar que tem um problema e que tem de ser tratado.
    Beijinhos grandes

    ResponderEliminar
  6. Foi difícil escrever este post.
    Chorei, hesitei muito em me expor tanto...
    Mas afinal já é só mais uma cicatriz, foi tudo há muito tempo.
    E o tempo não cura, mas ameniza.
    E traz amores com final feliz.

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. És uma miúda para lá de especial, sabes bem disso. E hoje já me lembrei mais de ti que sei lá o quê.

      bjos

      Eliminar
  7. Sabes querida li e reli, chorei e estou a chorar, pois não fosse eu mãe de uma princesa que sofreu quase em silêncio durante 14 anos, não ele não era esquizofrenico, mas bebia e não só, a minha princesa sempre, mas sempre lhe fez as vontades inclusive engravidar 4 vezes (faleceu um filhote) e quando ela ganha coragem de dizer basta, separou-se, ele não aceitou e 2 meses depois tentou matá-la deixando-a com um único dente, estão divorciados, ela jamais recuperou a sua auto-estima, pois vive como nunca pensei vir a vê-la viver, passando fome, sem conseguir emprego, tendo a renda de casa em atraso 3 meses, corre o rsco de a senhoria a colocar na rua com os filhotes, eu não consigo mais porque estou desempregada também, vivo com o coração nas mãos, eles são a minha vida, por tudo isto ao ler-te eu choro.
    O tempo não cura, nem esquece,apenas se aprende a viver com o passado.
    Desejo do meu coração que consigas vir a ser feliz.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Beijinhos minha querida e muita coragem!
      Espero que a vida seja tão benevolente com a tua filha como foi comigo.

      Eliminar
  8. Imagino o sofrimento de ambos... :( Mas já passou :)
    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺