sexta-feira, 3 de maio de 2013

o sopro do coração # 1

Eu tinha saído dum namoro complicado de muitos anos e, verdade seja dita, queria era vinho verde e p... festa.
Estava noutra onda.
Por isso, e por vivermos em cidades diferentes a 50 Kms uma da outra, não acompanhei a gravidez da minha prima-irmã como ela gostaria.
Mas quis o destino que eu estivesse por perto no momento em que tudo aconteceu.
Estavamos sentados numa esplanada à beira rio quando rebentaram as águas.
As horas passaram num misto de excitação, felicidade e ansiedade.
E de repente vi-me envolvida em algo muito maior que eu, eu ía assistir ao parto.
U-A-U.
Assim, sem exclamação, U-A-U era a única informação que o meu cérebro processava.
Ali estava a minha irmã de coração a viver o momento mais feliz da sua vida e o meu afilhado quase, quase a dar-se a conhecer e todas as emoções que me tinha recusado sentir durante aqueles 9 meses vieram ao de cima.
E estava quase, quase, quase... quando tudo começou a correr mal.
A dilatação que não era suficiente, o bébé a entrar em sofrimento, o cordão enrolado ao pescoço.
E de repente, quando estavamos tão perto da felicidade absoluta, apercebi-me do quanto a vida é frágil e milagrosa.
Depois duma cesariana de emergência ele nasceu forte e saudável, lindo desde o primeiro segundo.
Ainda hoje, 19 anos depois, ele é o bébé mais bonito que eu já vi.
Parabéns Tópê ♥


(Chorei copiosamente durante mais de 2 horas, dizem. Só me lembro de pensar como ele era lindo e perfeito e como eu o adorava e de as pessoas me dizerem "já passou, está tudo bem", mas eu estava era feliz. O meu coração quase parou quando me disseram que o dele podia deixar de bater... para voltar a bater mais forte cada vez que olhava olho para ele. Este meu afilhado é um menino de ouro.)


5 comentários :

  1. Que história tão bonita :)
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Ohhhh :') é tão bom sentirmos algo assim pelas pessoas que amamos inclusive quando assistimos a um momento destes :) Fico contente por ti e por ele. Um beijinho grande*

    ResponderEliminar
  3. Meu Deus... aquilo era mesmo o meu cabelo?!?!?! Lolololol!
    E depois ainda me perguntam porque faço alisamento!

    ResponderEliminar
  4. Belíssima.
    Ai, Scarlet, que me põe logo de manhã a chorar!
    Já li os outros dois textos e fiquei sensível.
    Eu tenho histórias para contar, mas não tenho jeito.
    Nem sei se tenho coragem
    Beijinho

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺