domingo, 5 de maio de 2013

mãe há só uma porque ninguém aguentava duas

E pensam vocês que eu sou uma má filha, que a minha mãe não pode ser assim tão difícil.
Acreditem que é, a minha mãe consegue superar todas as expetativas, até as minhas, que são sempre as piores.
Por exemplo, eu trabalho (trabalhava) há 20 anos na indústria farmacêutica e comecei como secretária de marketing.
E um dia destes, numa festa, há uma amiga da famíla que me pergunta afinal o que faço eu, porque a minha mãe não sabe dizer o nome da empresa onde trabalho (isso ninguém lhe pode levar a mal, as farmacêuticas têm nomes estranhíssimos e em estrangeiro) e diz que sou secretária de farmácias.
(não interessa para o caso se sirvo cafés, sou secretária ou CEO e muito menos o facto de estar ligada exclusivamente à área hospitalar e de trabalhar diretamente com as autoridades de saúde nos últimos anos)
Aliás, para a minha mãe há um vastíssimo e desconhecido leque de profissões relacionadas com as farmácias.
Sabem os ajudantes técnicos, aquelas pessoas que normalmente nos atendem quando entramos numa farmácia?
São doutores de farmácia.
Não são médicos, não são farmacêuticos e muito menos técnicos.
São doutores de farmácia.
E agora vão lá argumentar sobre isso com a minha mãe que ela derruba-vos na hora com a sua lógica acutilante:
"Então porque é que usam bata?"
Ah! Ora tomem!
Não digam que não vos avisei sobre a minha mãe...


{Mãe Querida - Ágata}



(mas é minha mãe e eu gosto dela, à minha maneira, que secalhar é a nossa estranha maneira de gostar)


5 comentários :

  1. Seja como for, as mães são sempre únicas. :)

    ResponderEliminar
  2. hehehe... então eu tb era doutora, tb usava bata branca!

    ResponderEliminar
  3. :D, Bem, até qu'enfim que eu percebo porque me chamam de Doutora! É porque antigamente os professores vestiam batas, hehehehe

    ResponderEliminar
  4. Pois, tu serias para aí doutora de escola :D

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺