quarta-feira, 15 de maio de 2013

guerra dos sexos

Não tenho nada contra os homens, antes pelo contrário, sempre tive mais homens que mulheres como melhores amigos.
E pelas razões opostas.
Havia as amizades que começavam pela atração mas que quando percebiam que daqui só à estalada lá se conformavam, e havia os outros para quem eu não era como as outras mulheres, traduzindo, eu era como se fosse gajo e sentiam-se à vontade comigo.
Com os homens posso eu bem, o que me irrita mesmo são as mulheres machistas.
As mulheres machistas são as mulheres que se acham uma sortudas porque o marido até ajuda em casa.
Hã?! Ajuda???
Mas desde quando é que é para ajudar?
É mesmo para fazer, não para ajudar!
Marido não tem de ajudar, tem de fazer.
Partilhar.
Dividir.
Assumir.
As mulheres machistas são as mulheres que dizem que a vizinha (casada) é uma porca porque deixa o lixo à porta toda a noite.
Oi?! E o maridinho? É asseado??
Se querem ser machistas digam que a culpa é do vizinho, já que toda a gente sabe que levar o lixo cabe ao homem.
(olha eu a ser mulher feminista)
As mulheres machistas são as mulheres que como mães vão educar os filhos para um dia virem a ajudar em casa e a educar as filhas para que se sintam agradecidas por um dia encontrarem um homem que até ajuda.
E isto irrita-me, porque ser mulher já é uma trabalheira sem nos termos umas às outras a lixar-nos a cabeça e a vida.


{Tem pouca diferença - Gal Costa}



5 comentários :

  1. Podes crer, infelizmente ainda há muita gente com esse tipo de mentalidades.
    Mesmo a minha sogra que é uma pessoa impecável educou o filho no sentido de "ajudar". Bomboco teve de levar uma lavagem cerebral quando fomos morar juntos lol

    ResponderEliminar
  2. ui.. concordo! Há muitas por aí! E cabe às mães e pais educar os miúdos para ver se esta mentalidade vai mudando!

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post. Por isso é que irrito com a minha mãe quando lhe digo que ando cansada e ele me responde que até tenho sorte porque o meu marido dá banho aos meninos e ajuda na casa. É, os filhos foram feitos só por mim, ADN do pai nada e a casa é o sitio onde eu habito e os que coabitam nada fazem.
    Nada a fazer, são mentalidades.
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. querida eu tinha 16 aninhos quando casei e viuvei aos 38, nunca pedi ajuda ao meu falecido marido, ele fazia porque achava que astarefas tinham que ser divididas, sempre o foram, depois vieram as filhas como nós dois trabalhamos elas tambem começaram a partilhar connosco tudo,foi sempre assim em tudo para o bem e para o mal estamos juntos sempre os quatro.
    A minha filhota mais nova casou, foi o que foi, era tratada como lixo, uma criada que o pago era porrada.
    Eu, eu refiz a minha vida, mas o homem não faz nada de nada mesmo, sou eu que trato da casa, do jardim, corto a relva, pódo as arvores, roseiras, hortênsias, limpo a chaminé, limpoo telhado, as caleiras, vou à lenha e fico-me por aqui porque se fosse a contar o que faço não saía daqui hoje, só venho à net à noite e estou em casa, mas o tempo não dá, hoje vim cedo,heheh tive que mandar um e-mai e aproveitei, mas vou já terminar.

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  5. Concordo TANTO contigo. E essa mentalidade também me irrita. Parece que são parvas!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺