terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

manitas d'ouro

Se há coisa com que Deus não me abençoou, foi com umas mãozinhas prendadas.
À conta disso, a minha mãe sempre teve os presentes mais feios do dia da mãe enquanto eu frequentei a escola primária.
(coitada, deve ter respirado de alívio quando passei a receber semanada, porque o meu bom gosto a gastar dinheiro é inversamente proporcional ao meu jeito para as artes)
E a verdade é que este dom me tem perseguido ao longo da vida, deve ser daquelas coisas com que se nasce...
Não sei explicar como, mas é frequente as coisas desconjuntarem-se-me nas mãos, fazerem barulhos esquisitos, deitarem fumo, explodirem, ou simplesmente parecerem normais mas nunca mais funcionarem.
É um mistério que familiares e amigos investigam há anos sem encontrarem explicação.
Se por um lado este dom já me safou de muita coisa chata (eu ofereço-me sempre para ajudar, mas as pessoas hoje em dia parecem valorizar mais os bens materiais do que as boas intenções), também é verdade que já me fez passar por grandes aflições.
(viver sozinha e causar curto-circuitos só com o olhar tem destas coisas)
Mas ultimamente este meu dom virou-se para os cabos, não os militares mas os elétricos.
Tenho um disco externo que o meu homem me ofereceu num aniversário (e ainda dizem que o karma não existe... presentes feios para a mãe = gadgets no aniversário) e que eu muito estimo.
Pronto, por estimar quer dizer que está aqui na sala, dentro dum cesto ao lado do sofá, onde guardo a manta e para onde atiro com as almofadas.
Há uns tempos o disco deixou de funcionar, percebeu o meu homem que o cabo estava como que dobrado ali num ponto e que devia ser a gata que o mordeu e eu disse logo "ah só pode ter sido", apesar da gata nunca ter mordido nenhum cabo antes.
(desculpa Nônô, a dona depois compra daqueles biscoitinhos que tu adoras)
E lá fomos comprar outro cabo, testamos na loja, funcionou e chegada a casa percebi que afinal só funcionava se eu estivesse a carregar na cena que encaixa no disco.
(sim homens, é assim que nós mulheres vemos o mundo: aquilo, a cena, a pecinha, a coisa, o pinchavelho)
Ora o meu espírito empreendedor e desenrascado levou-me a concluir que era mau contacto e que se eu fizesse mais pressão... entortei a ponta do cabo e deixou de funcionar de vez, mas olha afinal arranjei aquilo porque agora voltou a funcionar com o cabo de origem.
(e assim o meu homem escusa de saber que em menos duma semana lixei o cabo pelo qual larguei onze euros)
Portanto, este assunto está arrumado.
Agora o problema é o portátil.
Depois de lhe arrancar a tecla do control 1 (também eu ando descontrolada, aguenta) percebi que o cabo de ligar o computador à eletricidade está a descarnar.
Como?! Como é que isto aconteceu??
Não sei, só pode ter sido o raio da gata outra vez, apesar de ter a certeza absoluta de que não foi e de que nem conseguia morder aquele sítio porque tem lá uma coisa grande de borracha dura mesmo ao lado.
Realmente já há algum tempo que o portátil está sempre a perder a ligação à eletricidade, mas pus-lhe a bateria e achava que o mau contacto era no buraco onde encaixa o pichavelho da corrente elétrica.
Resumindo, a MacGyver que há em mim enrolou o cabo numa fita isolante com que o Gosma 2 uma vez prendeu um farolim (don't ask) e achei que o assunto estava resolvido.
So far so good ou então está a correr bem por eu simplesmente não respirar para cima do computador e teclar como se fosse uma abelha a pousar numa flor.
Agora digam-me vocês, isto tem solução ou começo já a pedir esmola para um novo computador?
Ah! E se de repente eu deixar de dar notícias... isso é impulse 3.
Falta de impulse energético...



1= este post
2= aka ex-marido
3= publicidade dos anos 80, não encontrei vídeos em português, mas este é tão fofinho!

3 comentários :

  1. Sabes q eu tb tenho uma coisinha qq com o computador do V. e a impressora, principalmente com a impressora... dá-lhe sempre o piripaque comigo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ninguém além de ti me ligou nenhuma :( e hoje tive mesmo de ir comprar um cabo novo...

      Eliminar
    2. lol deixa lá, tou cá eu (para o que isso contar!) =)

      Eliminar

Obrigada pelo comentário ☺