terça-feira, 29 de janeiro de 2013

quando o telefone tocava


Quando eu era pequenina partilhava o quarto com os meus pais, tendo a dividir o espaço o meu guarda vestidos e o móvel da escrivaninha.
Aos domingos à noite íamos cedo para a cama, eu ficava do meu lado a ler as histórias d'Os Cinco ou d'As Gémeas no Colégio de Santa Clara e o meu pai lia os livros do Círculo de Leitores sobre o socialismo ou o marxismo ou o jornal A Bola, e a minha mãe lia a revista Maria.
E ouvíamos o programa de rádio Quando o Telefone Toca, que era na sua essência um programa de discos pedidos, em que os ouvintes que ligavam para pedir que passassem uma determinada música, quer para eles  ouvirem quer para dedicarem a alguém, tinham de dizer uma frase publicitária previamente transmitida.
(a vida era simples e feliz nos idos de 70, sem likes no facebook)
Ora tendo em conta que estamos quase em fevereiro, mês comercialmente dedicado ao carnaval e ao amor... decidi fazer jus à promessa e aceitar o repto dela.
Durante todo o mês mi blog es su blog e estarei ao vosso inteiro dispor para dedicarem músicas, poemas, prosa, desenhos, fotos, etc, a quem entenderem.
Até a vocês mesmos.
Para isso basta que me enviem um e-mail para scarletredwoman@gmail.com escrevendo no assunto "SCARLET ÉS GRANDE!" (só porque me apetece) e explicando o que pretendem, qual a música (se puderem enviar links para as músicas a gerência agradece), se a querem dedicar e a quem ou com o texto (ou só o texto) que gostavam de ver publicado.
Também aceito encomendas do género "quero dedicar uma música ao maridão mas não tenho inspiração".
Nesse caso falem-me um pouco da vossa história e dos aspetos que querem focar.
Muito importante: não se esqueçam de se identificarem a vocês e à pessoa a quem querem dedicar o post (ou se preferirem o anonimato que seja consciente e não por lapso) e de me darem pelo menos 1 dia de antecedência caso queiram que seja eu a inventar qualquer coisa ou caso tenham uma data determinada para a saída do post (como por exemplo um aniversário).
Última recomendação: sejam criativos!
Não se encostem a mim.
Eu até sou inventiva, mas tenho a certeza de que o maridão, sogra, prima, etc, prefere as vossas dedicatórias às minhas.
Como é corações românticos de Portugal?
Estamos juntos?

9 comentários :

  1. Também durante um tempo partilhei o quarto com os meus pais. E li as gêmeas e os cinco além de outros. Quando o telefone toca era um dos meus programas de rádio preferidos na altura e gravava muitas musicas de la (naquele tempo era gravador e cassette)
    Boa ideia a dedicatória.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  2. GRANDE SCARLET !!! E k ganda recordação....Kd o telefone toca !!!Tb se ouvia lá p/ casa... e mais: Tinha um caderninho onde apontava as músicas pedidas k por lá passavam diáriamente e fazia 1 Toplist... Mtº à frente eu sei !!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito à frente mesmo!! :D
      Fico a aguardar a tua participação!

      Eliminar
  3. Eu até me lembro dumas folhas que eram vendidas nas ruas com as letras das canções mais badaladas da altura....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também! :D
      Onde eu morava não, mas quando visitava a minha prima na margem sul...

      Eliminar
  4. eu tinha um quarto só para mim, mas também ouvia o "quando o telefone toca"!!

    ResponderEliminar
  5. adorei a iniciativa...pois meditar sobre isso!!! hehe

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺