terça-feira, 8 de janeiro de 2013

qualquer dia a qualquer hora

Toda a minha existência é envolta em mistério.
Nasci em casa, num lindo dia de abril.
Mas a minha mãe diz que nasci a uma hora, a minha tia diz outra e o meu pai tinha uma outra teoria, pois que estava a fazer o turno das quatro e quando chegou a casa eu já tinha nascido.
Portanto, nasci depois de almoço e antes da hora do jantar...
Outro dos mistérios envolve uma ida ao circo de natal no Coliseu dos Recreios e a foto em cima do elefante. (que já mostrei por aqui algures e que podem ver aqui)
Eu lembro-me que o raio do bicho era grande e que não cheirava nada bem.
Acho que teria uns 5 anos, até me faltam dentes à frente.
A minha mãe diz 6 e a minha tia atira para os 7.
E o que é que a minha mãezinha, essa santa, escreveu no verso da fotografia?
"A Scarlet em cima do elefante no circo de natal no Coliseu dos Recreios".
Pimbas! E uma data?? Nah! Isso tirava toda a graça à coisa!
O outro grande mistério envolve a foto acima, desde sempre a minha foto favorita de mim mesma e que deixava adivinhar a tagarela que viria a ser, tão pequenina e já agarrada ao telefone.
Quando a Rita me perguntou se queria personalizar a agenda, não tive a menor dúvida e pedi às princesas que me pusessem a foto de parte para eu digitalizar.
Envaidecida (repararam bem como o modelito já fazia pendant??) disse ao meu homem que lhe ía levar uma fotografia minha que o faria apaixonar-se por mim outra vez.
Mas ele digitalizou a foto e, perante a minha insistência na busca duma reação, balbuciou qualquer coisa como "ah, sim... muito gira...".
Hã?! Só isso?! Tu não me vês este penteado, este charme natural, a minissaia atrevida??
Ele não via nada do que eu via e às tantas diz "e tinhas o quê? 2 anos?".
2 anos?! Ó homem só tinha 4 dentes, 2 em cima e dois em baixo, e 2 anos?!
E pronto, estava o baile armado, eu a dizer ano e meio e ele a bater nos 2.
Disposta a tirar isto a limpo, perguntei às princesas.
A minha tia começou por dizer "ai já tinhas uns 4"...
4?!?!
Comecei a desesperar e a tirar a única conclusão possível... eu era anã!
4 anos com aquele tamanho e só 4 dentes à frente??
Fui anã e curei-me, sim, só pode ser isso!
Nisto a minha mãe interveio "devias ter um ano e pouco que ainda nem te seguravas bem em pé".
(mais uma vez, a precisão matemática característica da família a vir ao de cima)
Claro que a minha tia ficou a barafustar " não tinhas nada, eu é que fui contigo tirar a fotografia, não foi a tua mãe, eu é que sei!".
Resumindo, eu acho que sou desta família e que nasci naquela casa.
Mas também se pode dar o caso de eu nem ser da família e ser subdesenvolvida ou ter sofrido dum estranha doença durante a infância da qual felizmente me curei.
Assim sendo e, se a teoria da reencarnação for verdade e na próxima encarnação eu voltar a nascer sob a forma humana, pode ser numa família em que pelo menos um dos elementos use relógio com calendário??
Obrigada!

(esqueçam os registos médicos da hora do nascimento... o médico morreu e o consultório desapareceu)

7 comentários :

  1. A Agenda está linda e adorei o texto. Isso de baralhar a idade é normal também já aconteceu comigo e com a minha mãe.
    Beijinhos grandes.

    ResponderEliminar
  2. O meu palpite vai para cerca de ano e meio.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  3. OBRIGADA digo eu.
    O seu texto está engraçadíssimo... desculpe mas ri-me com gosto,a blogesfera também passa por estas partilhas.

    ResponderEliminar
  4. Adoro, adoro, adoro! Farto-me sempre de rir com as tuas histórias :D
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  5. A Rita Almeida faz coisas lindas bem ao estilo vintage que adoro :)
    Mas as agendas (ou capas de livros ou albúns ou o que quiseremos) com fotos nossos são as minhas preferidas!

    https://www.facebook.com/ritaborgesdealmeida

    ResponderEliminar
  6. A agenda está tão gira. Gostei muito deste texto, fotografias sem data e às vezes sem nome das pessoas, dão sempre para rir a tentar adivinhar, quem era, onde estavam, etc..
    (As certidões de nascimento costumam ter a hora de nascimento, podem é não a ter dado certa.)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺