quarta-feira, 22 de agosto de 2012

namoramento

Ontem à tarde estava uma senhora na televisão a explicar como se mantém uma relação e secalhar até disse coisas interessantes, mas não ouvi porque tenho quase sempre a televisão sem som.
(mas este é o site dela,  podem ir lá espreitar)
Eu não sei como se mantém uma relação.
Diria que as relações se mantêm por si mesmas, quando são saudáveis e interessantes e nelas estão envolvidas pessoas inteligentes e equilibradas e que, acima de tudo, querem continuar juntas.
Cada caso é um caso e no meu caso, mi casa es tu casa.
Namoramos há muuitos anos e não temos a mínima intenção de viver juntos.
(eventualmente, daqui a já não muitos anos, quando formos para um lar da 3ª idade, teremos de partilhar o quarto por razões económicas...)
Não temos uma casa, cada um tem a sua.
Calhou morarmos perto e uma vez chegamos a equacionar comprar casa, isto é, chegamos a equacionar comprar duas casas no mesmo prédio.
Não me incomoda nada quando ele está na minha casa, mas gosto de estar sozinha.
Sinto-me lindamente em casa dele, mas de meu só existe lá uma escova de dentes.
Creio que isto só resulta com pessoas com um grande sentido de independência e com alguma experiência de vida e que não têm como objectivo formar uma família.
Mas, cada caso é um caso e dá-se o caso de a minha relação não ser bem um namoro nem um casamento, acho que é um namoramento.
O facto de não vivermos juntos sempre causou alguma confusão aos outros, mas para nós nunca foi assunto.
Há dias em que dava tudo para ter o colo dele e há dias em que se ele estivesse aqui lhe atirava com algo bem pesado à cabeça (homens!).
Já fui casada e gostei, pelo menos até começar a correr mal.
Mas hoje não me imagino a viver a dois.
(aliás, a três, eu, ele e a gata)

4 comentários :

  1. Desde que funcione para vocês os dois nada mais importa. Lá está, as relações dependem das pessoas que nela estão envolvidas. Não há receitas. Somos todos diferentes. Não há relações iguais. Mas o importante é sermos felizes!

    ResponderEliminar
  2. Parece-me uma boa solução. Mas cada caso é um caso. O meu é um pouco mais à antiga. :))

    ResponderEliminar
  3. Minha querida Scarlet, todo o teu namoramento é sem dúvida original. Poucas pessoas conseguem dosear tão bem quanto vocês, essa vossa relação, tão feliz e saudável. Parabéns. :)
    Para além de vós só conheço mais um casal que funciona na perfeição, com o mesmo tipo de relação. :)

    ResponderEliminar
  4. Olha que eu gostei bastante do que li. Sou novinha, nunca tive cá experiências de casamentos e coisas assim. Mas pensei e penso muitas vezes em formar família, ao mesmo tempo em que penso ter a minha carreira a minha casa e a minha vida preenchida de mim mesma.
    Olha que me fascinou imenso esse teu "grande sentido de independência" ;)

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺