quarta-feira, 8 de agosto de 2012

mad men

Andava eu muito intrigada porque, vivendo sózinha e não sendo fumadora, já uma destas noites me tinha cheirado a tabaco no hall de entrada e na sala.
(os não fumadores têm radares no nariz que detetam o cheiro mesmo antes dos fumadores acenderem um cigarro, believe me)
Como nisto já passava das onze da noite, achei que era coisa da minha cabeça, não sem antes porém dar uma volta pela casa, não fosse estar alguma coisa a arder, o ferro de engomar ligado, um candeeiro em curto circuito, o microondas possuído ou algo assim.
Ontem à noite senti o cheiro a tabaco outra vez!
Mas que caraças, aqui há coisa, eu não estou maluca, e pus-me novamente às voltas pela casa.
Tudo tranquilo e o cheiro parecia vir do lado de fora da porta da rua.
Mau... serão assaltantes fumadores?
Pé ante pé, pus-me à espreita pelo óculo da porta e só vi escuro e a minha porta corta-fogo fechada.
Mas tinha de tirar a coisa a limpo, capaz de já nem ser capaz de dormir em condições com miaúfa, ora.
Vai daí, fui à cozinha pegar no facalhão mais robusto que encontrei, liguei ao meu amor e disse-lhe "espera aí e não faças barulho" e deixei o telemóvel na entrada, ligado em alta voz.
Descalcei-me, abri a porta de casa o mais silenciosamente possível e fiquei à escuta.
Roger, o cheiro a tabaco vinha mesmo da escada.
Como a porta corta-fogo é pesada e faz ruído, agarrei melhor o cabo do facalhão e abri-a de rompante!
Do outro lado da porta estava um homem a fumar, que mesmo às escuras consegui perceber que ficou branco de susto.
Depois duma breve troca de palavras tipo "quem é você, olhe que a polícia vem a caminho" e "não me mate pramordedeus", lá nos entendemos e fiquei a saber que a criatura é meu vizinho, que fuma (à minha porta, porque é a que fica mais longe da porta dele) às escondidas da mulher e que vai sempre levar o lixo aquela hora da noite como desculpa para mais um cigarrito.
Ficou combinado que ele ía ser um homem e saír do armário e contar a verdade à mulher passar a fumar noutro lado.
Por esta altura fui resgatar o telefone para dizer ao meu homem "deixa lá mor, não era nada", mas já ele estava à minha porta, a saír do carro em pijama...
(para a próxima ligas primeiro para o 112 e só depois é que vens, ok? podia o pseudo ladrão ter-me morto entretanto, pá, homens, não pensam em nada!)

9 comentários :

  1. obrigada, miss scarlet, por esta gargalhada matinal ;)

    ResponderEliminar
  2. OMG!!!! O que eu já me ri!!!!
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  3. O que me ri com esta história.. :o ahaha


    o facalhão da cozinha mete m-e-d-o :p guarda-o para ocasiões futuras. beijinho

    ResponderEliminar
  4. Haha uma verdadeira aventura e o teu <3...tens que dizer que foi querido...:) *

    ResponderEliminar
  5. Vocês têm de ver que eu vivo sózinha e que o facalhão pode ser o melhor amigo duma mulher! ;)

    ResponderEliminar
  6. lollll
    Agora fizeste-me rir a valer :)
    Kiss

    ResponderEliminar
  7. Se soubesse o quanto me ri a imaginar a situação! Se fosse comigo acho que se fosse averiguar a situação iria armada em rambo, com fita na cabeça e tudo. Devo dizer que o seu namorado foi bem amoroso, nem perdeu tempo em trocar de roupa. Ele nem pensou no 112, só pensou em salvá-la foi irresponsável mas querido.

    ResponderEliminar
  8. Quase que ouvia a música tipo filme do Tubarão: tanan, tanam, tanam... cada vez mais ansiosa!
    Imagino a cara do dito fumador, quando te viu com o facalhão!
    Miss Scalet, é corajosa, mesmo! ;D

    ResponderEliminar
  9. Perdidinha de riso!
    Era tal qual eu precisava para me ir deitar bem disposta da vida!
    Ahahahahahahahaha e ainda ahahahahahahahahah

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺