quarta-feira, 20 de junho de 2012

wannabe or not to be


Há por aí uma (contra)corrente que diz mais ou menos que isto dos blogs é tudo uma fantasia, um conto de fadas onde somos todos perfeitos, com vidas perfeitas, que só mostramos momentos felizes, coisas que compramos, viagens que fazemos and so on.
Pois, mas eu acho que isto de se viver o dia a dia só lá vai com sonhos, dos de comer e dos de sonhar.
Verdade seja dita, eu não quero que saibam tudo sobre mim.
(nem vocês quereriam, acreditem!)
Como escreveu uma vez A Pipoca Mais Doce numa crónica da antiga Playboy, que ele deixou de a ver como princesa no dia em que acidentalmente soltou um peidinho... ok, eu também solto peidinhos.
Mas isso interessa?
Na realidade eu sou como me afirmo no blog: gira e com mau feitio.
(rsrsrs...)
E tenho chatices, tenho dívidas, estou desempregada, nem sempre arrumo a casa...
Mas sou geneticamente feliz.
A felicidade está no meu ADN.
E o que me faz mais feliz?
As pessoas de quem gosto, as compras e as viagens.
E se me apetece partilhar isso com o mundo, why not?
Nem sempre tenho pachorra para os blogs fofinhos e irritam-me solenemente os blogs fashionistas que mostram todos imagens do mesmo evento, da mesma mala, da mesma maquilhagem...
Mas a maioria das vezes em que abro um blog e vejo muita letra junta... desisto de ler.
Ou me agarram pelo título e pelo primeiro parágrafo ou esqueçam.
(por falar nisso, o post já vai longo...)
O nosso blog é o que nós quisermos e contra isso não há argumentos.
E das lições de vida que já aprendi, uma é a que há vida nos blogs para além dos blogs.
É que há pessoas que são do bem e que há pessoas que são... pessoas.
O meu blog é muito importante para mim, mas não é a minha vida.
Por isso, não contem ver por aqui o meu IRS.
Quem quiser saber mais da pessoa que não é a Miss Scarlet, que se chegue devagarinho e que vá perguntando.

32 comentários :

  1. Não podia estar mais de acordo. Com certeza que todas/todos temos problemas e coisas chatas na nossa vida. Mas não me apetece nada fazer do meu blog um espelho da minha vida. Apetece-me partilhar lá coisas banais, compras, felicidades, momentos, sei lá. Aquilo não sou eu. É uma parte de mim. E para coisas sérias já basta algumas particularidades da vida que não podemos evitar - mas podemos contornar! :)

    ResponderEliminar
  2. Concordo completamente! Ainda não encontrei um blog de uma pessoa que pudesse considerar que tivesse uma vida perfeita.
    Eu encaro o blog como uma forma de desabafar, de partilhar ideias, histórias, emoções. De falar sobre o que me apetece.
    Tambem não gosto de blogs de moda, só de roupa, acessórios, malas e sapatos. Mas cada um é como é e escreve o que quer no blog. Chama-se liberdade de expressão.
    Na verdade às vezes vejo muitos momentos tristes, muitas lágrimas, depressão, angústia, saudade. Mas a vida é assim. Feita de altos e baixos, de momentos bons e maus, de pessoas simpáticas e de pessoas parvas.
    Se fossemos todos iguais qual seria a piada?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. as diferenças são tantas vezes forças! ;)

      Eliminar
  3. Mais nada!! Um beijinho directamente da Província

    ResponderEliminar
  4. Adorei o teu post :D
    Li tudinho até ao fim :) não há vidas perfeitas existe coisas boas e más há que tirar partido do bom ,bjinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quer dizer que te agarrei pelo título? Ou pelo 1º parágrafo? ah ah ah! ;)

      Eliminar
  5. Para mim, pensar que alguém, só porque tem um blog de vernizes, não sabe mais nada do que arranjar unhas, é de uma parvoice brutal.
    Eu tenho dois, o deles em que falo dos dentes, das febres, dos sonos, dos cocós e de mim enquanto mãe, e o meu: onde falo dos livros, dos filmes, dos meus sonhos de consumo sejam férias, viagens, roupas, sapatos. Que seja, são apontamentos daquilo que sou.
    Quem me conhece realmente, às vezes fica surpreso, outra vezes nem por isso.
    Se quisesse fazer do blog um diário, tin-tin por tin-tin da minha vida, comprava um daqueles lindos lindos em papel e com cadeado.
    Os blogs são pedaços de nós, mas não o nosso todo.
    E eu pertenço aquele grupo de pessoas que não acredita 100% em tudo o que lê. É este meu lado desconfiado e pessimista.
    No meu ADN está uma grande dose de pessimismo, receio, preocupação é pena

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E não podemos ir contra a nossa natureza, senão nunca seremos felizes ;) podemos tentar contorná-la, trabalhá-la, mas nunca ignorá-la.

      Eliminar
  6. Concordo contigo Scarlet, e depois um blogue não é propriamente um big brother.
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que para alguns é ou tentam que seja mas, tal como na tv, é mais o que não se sabe nem se vê ;)

      Eliminar
  7. De acordo.
    No blog escreve-se o que se quer.
    Há dias que não apetece sequer clicar, quanto mais ler ou escrever sobre...

    :)

    ResponderEliminar
  8. E como tudo na vida, até no mundo dos blogues aprendemos e ensinamos.
    E uma aprendizagem que tive, e das mais duras, foi de me expor demasiado... sou um livro aberto e muito mas muito ingénua. Acreditava nas pessoas e não via a maldade que elas tinham. Mas aprendi, da pior maneira mas aprendi! Espero poder ensinar alguém com esta minha experiência do mundo blogueiro!

    Um post à maneira!

    PS: e vivam os peidinhos hehehehe

    Beijinhos carinhosos xxx

    ResponderEliminar
  9. ... oh miúda gira e com mau feitio (ah ah ah), o que eu gostei deste post, pá :)!
    Muito bem escrito.
    Assino por baixo.
    Cá mais um beijinho :))!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. cá beijo ;) somos duas míudas giras com um feitio especial! eh eh!

      Eliminar
  10. Quem fala assim não é gago! :D

    Beijinho
    Alice

    ResponderEliminar
  11. Pois que és gira e que tens mau feitio, eu posso comprovar! Sarcástica, até dizer chega!! rsrsrs
    Mas que também tens um coração do tamanho do Mundo e que nunca ficas quieta quando tens uma cruzada pela frente, também sei!
    E que és capaz de dar a camisa que tens vestida, também sei!
    E mesmo o teu humor negro, é do mais inteligente e saudável que existe!
    E a felicidade existe? Existe, assim nós queiramos!
    Porque tal como o fazemos com os nossos blogs, também nós comandamos a nossa vida!
    E em vez de nos lamentarmos por tudo e por nada, devemos aproveitar cada dia como se fosse o último, porque não temos a certeza se será mesmo o último...
    Confuso?! Na... a nossa vida e os nossos blogs, confundem-s e fundem-se tantas vezes!

    ResponderEliminar
  12. Um blog existe para isso mesmo, para escrevermos o que nos dá na "veneta". Há quem se exponha mais, há quem se exponha menos, há quem goste mais de falar de determinados temas, há quem goste de falar de tudo e mais alguma coisa, há quem seja mais verdadeiro, há quem seja menos verdadeiro. Isso é com cada um.

    Depois fica ao nosso critério aqueles blogs que gostamos e que queremos seguir. Fica ao nosso critério acreditarmos ou não naquilo que lemos. Fica ao nosso critério abandonarmos a leitura de determinado blog quando deixamos de nos "identificar" (não é a palavra correcta, mas acho que dá para perceber) com ele.

    Um beijo e um óptimo dia de Verão

    ResponderEliminar
  13. Adorei este teu post Miss Scarlet. De facto não somos tudo o que escrevemos no blog. E nem teria sentido se fosse de outra forma. Tudo o que escreve no meu blog é a verdade. Mas também é apenas uma parte de um todo que sou eu. Muito mais haveria par dizer. E muito mais para conhecer.
    Um blog é isso mesmo, um espaço onde podemos escrever o que queremos e quando queremos. Muitas vezes pode ser um espaço cor de rosa e isso não quer dizer que a vida daquela pessoa seja sempre cor de rosa.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺