terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

a ternura dos 40

Aos 40 (e quase dois cof cof cof) não correspondo à ideia que tinha duma senhora desta idade.
Quando era pequena (agora acho que se diz pré-adolescente) imaginava a minha vida resolvida aí pelos 18 ou 20.
Por essa altura já ía ser alta e ter roupas bonitas e uma carreira fulgurante e o namorado perfeito.
E pelos 40 estava com os pés para a reforma e o meu tempo seria passado a  frequentar as lojas da avenida de roma e a tomar chá com as amigas no chiado.
Para começar, eu não sou uma senhora.
Eu sou eu, distante da míuda que fui aos 20, muito próxima da mulher que era aos 30.
Chateia-me à brava já ter saído dos 30.
Para o mundo, aos 30 somos perfeitas: maduras, independentes e bonitas.
Aos 40 já somos outra coisa.
Aos 40 entramos na fase em que despertamos mais respeito que atracção.
Mas o que me chateia mesmo nos 40 não é nada disto, nem as primeiras rugas, nem a menopausa precoce, nem o facto de estar podre no dia a seguir a uma noitada.
O que me chateia mesmo nos 40 são as borbulhas.
Na pré-adolescência (será que tem hífen?) não fui acometida de acne, nem de pontos negros, nem de pele oleosa, nem de excesso de pilosidade, nem de outro tipo de borbulhagem ou incómodo facial.
Agora diz que a minha pele é sensível e intolerante.
E se de manhã ponho o creme anti-manchas (esta deve ter hífen de certeza) à noite já não posso usar o anti-rugas, porque estou empipocada e tenho de usar a pomadinha à base de cortisona.
E se de manhã ponho a pomadinha à base de cortisona, levo o dia corada porque a couperose ataca por não ter posto protector solar.
O que leva a que à noite ponha o creme para aliviar a sensação de cara a arder e deixe novamente de parte o anti-rugas (ou seja, dinheiro desperdiçado, porque a este ritmo as rugas vão vingar).
Ora se eu tivesse tido estas merdas estes problemas na pré-adolescência, por esta hora já não me lembrava e os meus pais é que tinham arcado com as contas do dermatologista e da farmácia!
Para não mencionar que aos 13 é normal ter borbulhas e que aos 41 é lixado nos dá um ar acabado.

6 comentários :

  1. Minha querida Scarlet, serás um caso raro, de adolescência tardia? Ou os 40, serão os novos 15? Vê pelo lado positivo: se as borbulhas te estão a atacar agora, significa que a tua esperança de vida será longa... de 100 anos! No mínimo... ;)

    ResponderEliminar
  2. Já me fizeste rir :)
    Revejo-me inteiramente na 1ª parte do teu post, de não me rever naquela ideia que tinha de uma senhora de 40.
    Apesar de ainda estar longíssimo (a menos de 2 anos, cof, cof também) - mas mesmo muito longe - dos 40.
    O que me incomoda mesmo é ter pessoas a trabalhar comigo (adultos, portanto) que nasceram na década de 90! E que me tratam por você, não por ser "bem" tratar por você, mas por eu ser uma "senhora mais velha"!
    Isso é que me deixa doente!
    Quanto à borbulha que insiste em aparecer no queixo 1 vez por mês, ignoro-a com um pouco de base ;)
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  3. MEDO! eu também não tive nadinha na adolescência! Oh DIABO! Será que daqui a 12 anos (ai.. tão pouco) vou passar por isso?

    As melhoras


    * beijocas

    ResponderEliminar
  4. Não sabia a idade que tens, mas a tua alma é extremamente jovem ;)

    ResponderEliminar
  5. Turista, espero bem que sim, mas olha que estou a apontar para os 150! :D

    Pitas Ana e Tixa, não gozem com a cota ;)

    Tixa, a menina fáxavor de responder a um e-mail que lhe mandei há coisa de 1 semana. Ou seria um comentário que deixei no teu blog?? Whatever, passa lá no meu e-mail ;)

    ResponderEliminar
  6. Muito bom. Nada como sentido de humor para lidar com as borbulhas, coisa que nos tira a todas do sério! A gestão dos cremes parece complicada!
    É verdade que cada vez mais se nota que as mulheres de 40 estão longe de estar com um pé na pré-reforma e acabadas. E a Scarlet é um exemplo disso!

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺