segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Life goes on

De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto
De repente, não mais que de repente
(Soneto da Separação - Vinícius de Moraes)
Foi assim que o meu país adormeceu, em dor, choque e preocupação.
E acordou no dia seguinte, com o amargo de boca, com a sensação de murro no estômago, assim como o que se sente no dia seguinte à morte dum ente querido.
Parece sempre que foi tudo de repente, tão de repente.
E sim, o mundo gira, o tempo continua quente, até parece que nada mudou.
Mas afinal nada é igual.
Ao espanto sobrepôs-se o medo e a vida agora é um lugar estranho.
De repente, o meu país tem pessoas tristes com lágrimas por dentro que calam revolta e rancor.
De repente, tomei consciência que, mais do que nunca, este é o meu país.
E quero que seja bonito e que seja bom e que seja um lugar feliz!
Quero que o meu país seja um lugar para viver.
Não quero ver amigos partir, famílias separadas, angústias disfarçadas.
Quero voltar a sentir-me bem neste lugar.
Não sei se algum dia isso voltará a acontecer.
A desgraça propaga-se por gerações.
São avós que sofrem, são pais que desesperam, são filhos que ficam marcados.
Nunca mais nada será igual.
Mesmo se, mesmo quando voltarmos todos a ser felizes.
O que eu quero é que me digam que este é o caminho!
O que eu quero é que me digam que assim chegamos lá!
Não quero mais mentiras, não quero que me roubem mais futuro, não quero promessas nem adiamentos.
Quero pulso firme, quero compromisso, quero clareza.
Quero que me convençam que vou voltar a acreditar no meu país.

10 comentários :

  1. Querida Scarlet, estou em sintonia contigo!
    Será que nos vão convencer a voltar a acreditar?
    Tenho dúvidas, muitas...

    ResponderEliminar
  2. Vinda da Turista, subscrevo estas palavras tão sentidas e vividas por todos nós!

    Abraço

    ResponderEliminar
  3. Infelizmente isto está tão mau que custa a acreditar nas boas intenções deles.

    ResponderEliminar
  4. Força pra vocês daí!
    Nós aqui já sofremos tanto por causa dos políticos corruptos, sem moral...ladrões, nossa eu nem quero pensar. Odeio essa corja .
    Beijo, vou te acompanhar, venho de outro blog, da Turista

    ResponderEliminar
  5. Quero o mesmo, que o sacrifício valha a pena, que este seja o caminho para dar um país seguro aos meus filhos.
    Nina

    ResponderEliminar
  6. Vim "através" da Turista, fiquei emocionada com o seu desabafo, disse o que todos sentimos e pensamos mas com uma delicadeza e uma sensibilidade imensas...
    Bem-haja!

    ResponderEliminar
  7. Tb vim através da Turista.. e enfim.. clap, clap, clap.. :)

    ResponderEliminar
  8. Belos Post com muita sensibilidade e de palavras sinceras e fortes.
    Faço das tuas palavras as minhas.
    Não sei o que setrá amanha.
    Não sei o meu futuro nem dos meus filhos.

    Bjstos

    ResponderEliminar
  9. Vai demorar para podermos voltar a sentir isso. Mas temos de fazer um esforço. Por nós, que estes políticos de aviário não merecem senão vaias.

    Gostei do seu texto.
    Beijo

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺