quarta-feira, 15 de junho de 2011

Let's talk dirty

(via)
Tenho 41 anos, 1,57 m e 77 Kg.
Tenho as mamas grandes e as ancas largas.
Tenho barriguinha e cabelos brancos.
Tenho estrias e celulite.
E sou gira à brava.
Deixemo-nos de rodeios, sou gorda.
Nunca fui uma míuda magra, sempre andei no limiar do excesso de peso.
Mas sempre me senti bonita, sempre me achei gira, sempre gostei de moda e de me arranjar.
Sempre fui sexy e segura de mim.
(excepto no verão de 84, quando passei umas férias com a tia e a prima tábuas rasas e regressei a casa marreca, tais foram os complexos que me causaram aquelas duas invejosas que a esta hora estão a poupar para o silicone)
Este fim de semana a minha tia de 79 anos, que me criou, virou-se para mim e exclamou: "Mas como é que agora te deixaste engordar tanto?!"
Ok, essa doeu um bocadinho no ego.
Mas a verdade é que estou com este peso há cerca de um ano e eu não deixei, as banhas não me pediram licença, chegaram, instalaram-se e foram ficando.
Esse sempre foi o problema das minhas dietas, eu perco kilos que mais tarde ou mais cedo me encontram.
Se preferia estar mais magra?
Sim, preferia ter 60 Kg e saber que qualquer roupa, comprada em qualquer lado, me ficaria bem.
Se estou disposta a fazer alguma coisa para emagrecer?
Nem por isso.
Sinto-me bem, gosto do meu corpo, só me chateia a celulite e alguma flacidez.
A saúde está bem, controlada, e procuro comer de forma correcta.
Neste momento não estou mentalizada para grandes sacrifícios e muito menos para dietas loucas.
Detesto exercício, mas estou disponível para massagens e tratamentos corporais diversos.
Nem sempre tenho disponibilidade de tempo ou financeira.
Entre gastar 500€ em viagens ou em tratamentos... o meu coração balança por novos horizontes.
E é isto, é possível ser gorda e feliz.
Apesar de todas as críticas, de todos os olhares, de todos os pneus que procuramos disfarçar com a roupa.
Os homens, em geral, continuam a demonstrar interesse e o sexo, em particular, continua a ser muito bom.

9 comentários :

  1. Minha querida Scarlet, adorei!
    Eu sei que tu és linda e sobretudo uma mulher bem resolvida.
    Questiono-me muitas vezes, porque há tantas mulheres elegantes e sem pneus, tão sós e com a auto-estima tão em baixo e nós bem acompanhadas... ;)

    ResponderEliminar
  2. Ora isso é que é bom, Scarlet, pois parabéns!!! De facto, era o que faltava estarmos dependentes de medidas para nos sentirmos bem ou mal! Eu também ando a ficar rechonchuda, mas, olha, ainda agora tracei mais um chocolate ;)))
    Beijinhos,
    Madalena

    ResponderEliminar
  3. Adorei o post! Continue assim Scarlet :) Beijinho

    ResponderEliminar
  4. Olá!
    Sigo os teus blogues e é a primeira vez ue vou comentar:)
    Primeiro dava-te muito menos idade e depois não tens que agradar aos ouros muito menos á familia (porque sejamos sinceras, a familia nunca está contente, se não estás gorda, estás magra, se não estás mal casada és uma solteirona)
    Eu também tenho peso a mais para a minha altura mas gosto de comer, dsde que a saúde esteja boa não vejo o porquê de me privar de coisas boas. Só vivemos uma vez.
    E em ultimo és linda e vestes-te muito bem, tens muito bom gosto, e isso não é para todas:) eu, pelo menos costumo inspirar-me nos teus outfits.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Eu tinha razão para ser tua fã! Parabéns pelo post. Vou lê-lo vezes a fio até me entrar na cabeça.

    Bj

    ResponderEliminar
  6. Subscrevo o que foi dito nos comentários anteriores, mas não quero deixar de dar os parabéns pela frontalidade.
    Há por aí muitas magricelas à força que não vivem verdadeiramente nenhum momento com a obsessão de caberem dentro de um S, como se o tamanho fosse a única que coisa que conta. E, de facto, não é.
    Numa sociedade que faz imensa pressão que as pessoas sejam todas formatadas nas "medidas certas" é preciso ter personalidade e, como diz a Manuela, ser "bem resolvida" para afirmar que "é possível ser gorda e feliz".
    Sim, é possível ter estilo e ser sexy mesmo que se vista, como é o meu caso, XL ou XXL. É preciso acabar de uma vez por todas com a ideia de que as mulheres que não medem 86-60-86 estão condenadas a andar de bata e lenço da cabeça como expiação por tamanho pecado...
    Não posso estar de acordo com a Susie de Sonho: "Eu tinha razão para ser tua fã!"

    ResponderEliminar
  7. Amén, quando for grande quero ser assim: gostar de mim mesma independente de como ou o que seja.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺