quinta-feira, 24 de março de 2011

Minority Report

(via)
A vida segue sem novidades de maior.
Entre os dias em que o duche serve para lavar pensamentos negativos, de que nada disto, desta coisa da vida faz sentido, que não tenho nada, que não alcanço nada porque também não desejo nada ou secalhar não desejo o sucificiente e que estou cansada, cansada, cansada...
Curioso, lembrei-me subitamente de que há uns anos acordava sempre a sentir-me poderosa, mais bonita, melhor que todas as outras pessoas do mundo.
Hoje em dia já não é bem assim, vou sendo mais uma, embora raramente me sinta feia.
E deve ser terrível uma pessoa achar que é feia, vida mais infeliz.
Mas na verdade acredito que não há pessoas feias, só pessoas que ainda não se souberam tornar-se interessantes.
Cada vez leio menos livros e vejo menos televisão.
Cada vez escrevo menos.
Cada vez saio menos.
Porque estou cansada, preguiçosa, porque parece que o tempo que passo sem fazer nada ou a dar mimos à minha gata e ao meu namorado é cada vez menos.
Porque estou velha.
Hoje vinha a pensar como é que chegados os 40 o corpo se queixa tanto e lembrei-me de alguém que diz que os olhos e os dentes não estão programados para durar tanto tempo quanto a vida humana dura hoje em dia.
E os ossos, acrescento eu.
A cervical dá cabo de mim.
O trabalho é o trabalho e é feito como se quer, com diligência e competência, digo eu, gaba-te cesto.
Os amigos queixam-se da minha e da falta tempo deles, a minha mãe também se queixa de mim.
O universo continua constante, portanto.
Preciso de férias, serão já na Páscoa, 5 dias em Madrid e espero não gastar muito dinheiro.
Tenho sido mais poupada.
Já preenchi os census pela internet, mas não faço ideia qual a área útil da minha casa em metros quadrados ou em metros só metros e isso aborreceu-me.
A Elizabeth Taylor morreu e espero que tenha tido uma vida muito feliz, uma mulher com olhos cor de violeta e que casou 7 vezes.
O governo demitiu-se e isso sim é uma merda, não que a merda não estivesse já feita e consolidada.
Amanhã tenho médico, as análises já estão prontas e depois de 4 amigdalites à razão de 1 por mês, estou um bocadinho hipocondríaca.
Tal como disse, a vida segue sem novidades de maior.

1 comentário :

  1. Querida Scarlet, enquanto nos conseguirmos mexer, está tudo bem! O que é preciso é saúde que o resto tudo se resolve.
    Ida a Madrid, que bom :)
    Beijinhos.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo comentário ☺